13 de jan de 2010

Saudades do Futuro

Nas últimas horas as pessoas relembraram e ainda relembram agora os velhos tempos através do Twitter. Me veio a cabeça tantas lembranças, coisas e principalmente pessoas que eu poderia encher a página de alegria relembrando os bons momentos que passamos juntos.

Como era bom não ter que ficar o tempo todo lembrando que o tempo passa, que o fim do mês já está chegando de um ano que acabou de começar, que há uma porção de contas à pagar e um "punhado grande" de sonhos por viver.

O mundo se resumia na brincadeira do próximo final de semana, o sonhos eram feitos de legos, encaixados dia após dia e de esperanças de conseguir superar o insuperável, vencer os jogos do dia-a-dia e a corrida da felicidade.

O leite com Toddy hoje só lembra a ferrugem do tempo e a intolerância à lactose. Antes, era o verdadeiro sinônimo de um novo dia que só estava começando, enquanto o Sol brilhava lá fora e nós custávamos a esperar o copo acabar, para só então, poder enfim, depois de uma noite longa, encontrar os amigos.

Hoje as noites são cada vez mais curtas e vejo o Sol que brilha lá fora apenas refletido na tela do meu computador. Simplesmente porque me atrapalha a fazer o que precisa ser feito. Ou quando e porque entro no carro e o calor está tão insuportável que dá vontade de não ter saído do escritório, do sempre e bom ar condicionado.

E assim vamos nos condicionando primeiro a não sentir calor e com o tempo a não sentir a vida. Trabalhamos horas, meses, anos e só nos damos conta de que estamos vivos e que precisamos parar quando nossa saúde pede pelo amor de Deus ou quando perdemos, de uma hora para outra, alguém que realmente amamos.

Então desejamos que tudo houvesse sido diferente e fazemos mil promessas de que vamos mudar, na segunda, no ano que está começando, naquele "quando eu","se eu"... e quando vemos alguns anos se passaram de uma vida que não volta mais.

É incrível o poder que temos de sabotar nossos próprios sonhos e mudar o rumo dos caminhos e planos que temos. Do quanto somos frágeis em cumprir as promessas que fazemos a nós mesmos.

Talvez hoje não seja só um dia para relembrar o velho, mas também de repensar o novo, de se perguntar o que você gostaria de lembrar de hoje, amanhã. E como gostaria que as pessoas lembrassem de você. Tempo de renovar as esperanças e propor a si mesmo um verdadeiro recomeço.

Espero que de hoje em diante todos nós relembremos do passado com muita alegria, mas que sintamos verdadeiramente aquilo que meu pai sempre diz:"Saudades do Futuro" porque a vida vai ser sempre "a arte de equilibrar na corda bamba".

Jordana Araújo

Um comentário:

Pensamentos Diretos disse...

Sem dúvida é um paradigma em nossas vidas o conflito entre nossos sonhos e realizações, saudades e esperanças. Todos os dias pensamos e se....... Parabéns Jordana, primeiro posto MUITO BOM!!! seja bem vinda e fique a vontade!