31 de mar de 2011

O Desabafo do Palhaço

Como poeta sonhador vos digo,
aonde está o amor?
aonde está o amor além dessas linhas?
A poesia está cansada de mentir.
O poeta está cansado de se iludir.
Então melhor assumir, o poeta sonhador,
virou o palhaço do amor.








Emerson Reinert Pereira Tokarski

29 de mar de 2011

E você!?

O universo conspira,
as estrelas escrevem,
a Lua susurra,
o Sol ilumina,
o vento abre o caminho,
a chuva nos aproxima,
a Terra já não gira,
nos protege,
meu corpo pula,
meu coração respira,
minha alma já enxerga
e nossos beijos já sabem o que querem...


Emerson Reinert

27 de mar de 2011

Chopp&VinhoTinto: Bologna

Goiânia “apaulistou” essa semana, com muita chuva e um climinha cinza super civilizado. Logo, veio aquela vontade de comer uma coisinha mais comfort, mais quentinha, mais europa... Assim, aproveitando a nossa razão semanal de sair de casa, “o blog” da semana foi em um restaurante italiano.


Porém como não somos comuns (ainda não sei se isso é bom ou ruim), resolvemos ir no italiano mais antigo da cidade, o Bologna, não necessariamente o mais famoso, aliás acredito que poucos da nossa geração o conhecem... Eu tinha ouvido falar, especialmente através do amigo Reily Rangel, assíduo frequentador da casa juntamente com sua esposa Carla (que frequenta desde pequenininha) e família...


Enfim, na terça feira já queria ir almoçar na casa, porém, qual a minha surpresa ao chegar lá, NÃO ABREM AS TERÇAS. Finalmente, fomos na quarta à noite... Marcamos as 20hs, já que a FECHAM AS 22HS durante a semana. Bem Italiano né... Lembrando que por lá, na Itália, são capazes de fechar os restaurantes para almoço e durante as férias... rsrsrs El dolce far niente...


Programas no centro da cidade, por si só já me agradam, tem um quê de vintage, de inusitado, de charme, enfim, já é lugar incomum no meu itinerário... á noite, quando acaba o burburinho e sobram as lojas fechadas, mil vagas para estacionar então...


Uma portinha, com um luminoso comum, é assim a entrada do restaurante. Seguido por uma escada, que se abre para um ambiente simples, uma sensação de que viajamos no tempo e no espaço, com cara dos restaurantes de antigamente, mesas de madeira, forros brancos, quadros antigos com fotos e referências da Itália...


Cheguei pontualmente, diferente do meu parceiro de coluna (aqui sempre rola DR né gente... rsrsrs)... O que acabou sendo bom, tinha 3 livros na bolsa, 1 Fernando Pessoa, pedi uma taça de vinho da casa, comecei a ler “Tabacaria” e tudo me pareceu perfeitamente adequado no tempo e espaço... Inclusive o vinho barato...


Chegaram as pessoas, escolhemos os mais pedidos e indicados, segundo os garçons e o que já tinham me dito: capeleti ao creme, bife a parmegiana e tagliatelle a bolognesa. Mas, antes do veredicto final, acho que estou esquecendo de alguma coisa, ah o Emerson... direita


Ainda bem quem lembrou de mim Carol.....


Então....Entrar em um restaurante descendo as escadas é sempre uma sensação muito melhor do que subi-las. Eu penso assim e me sinto assim, como se estivesse entrando em outro mundo e deixando nosso mundo superficial para trás. Então, assim comecei bem entrando no Bologna.


E realmente você estar em pleno centro da Cidade e entrar em um restaurante italiano com quadros com paisagens da Itália, um senhor de mais de 90 anos no caixa, dentre outras coisas, passa a sensação que você viajou para algum lugar.


Mas, acredito que a Carol já falou melhor dessa sensação que eu. Então vamos a algumas considerações quanto ao restaurante em si. Primeiro ponto à favor foi que os pratos saíram bem rápido, tá bom que tinha somente 4 mesas, mas foi bem rápido.



A minha opinião da comida em si, foi que criei muita expectativa pela sensação passada pelo ambiente em si e assim achei que os pratos não atenderam tais expectativas. Tudo o que comemos estava de bom para muito bom, mas talvez pela expectativa criada por mim mesmo me desapontei um pouco.


Achei que comeria uma massa nunca antes vista na história desse país, mas não foi bem assim. Ficou um pouco acima do comum, mas nada demais. Aliás, em tudo na vida quando se cria muita expectativa às vezes a coisa pode até ser boa, mas se a expectativa é muito grande, acabamos nos decepcionando um pouco. Estou divagando um pouco hoje né, mas vamos continuando.


Adorei o atendimento, que é feito por garçons de verdade, homens que sabem realmente servir o cliente e parecem viver daquilo por muito tempo.


Eu (Carol) achei tudo uma delícia, veramente italiano, sabores suaves, puros, simples, massa leve (feita no próprio restaurante a propósito) bem diferente disso que nos vendem como “comida italiana”...


O que pode trazer essa decepção, como ocorreu com o Emerson... Questão de costume... por isso... se for, tenha o cuidado de desconstruir o que você conhece por “comida italiana”, de maneira geral. (#FicaAdiKa).


Concordo com o Emerson, os garçons são um acontecimento a parte... Meio fechados no começo, mas gentis e atenciosos com o tempo (daquela que desenvolve uma relação com os garçons... rsrsrs)



O ponto negativo da minha opinião, eu Emerson, é o seguinte: eles são o restaurante mais velho de Goiânia (foi o que ouvir dizer). E eu que vivo disso, nunca tinha ouvido falar deles. Ou seja, na minha humilde opinião eles pararam no tempo em certas coisas como fazer uma marca forte em Goiânia.


Apesar de saber ou terem me contado que lá lota nos almoços de finais de semana. Mas, vai ver esse seja o estilo que querem atingir ser algo tradicional, apenas acho que hoje temos milhares de exemplos no mundo que o tradicional consegue evoluir sem perder suas raízes.


Sei lá, é minha opinão.... Por exemplo, não passar cartão de crédito, é ultra ultrapassado, mas de boa, mesmo porque não paguei a conta por causa disso.


Aliás, A PRÓXIMA SAÍDA É POR SUA CONTA EMERSON! Hehehehe


Sobremesa?


Um pudim de leite condensado bem bom...


Não sei se na Itália tem pudim, mas no Goiás a gente adora né? Rsrsrs.


Ah e todo mundo na saída ganha um pirulito, das mãos do próprio senhor Guido (mais de 90 anos e proprietário do restaurante)...


Bom é isso, Bologna valeu a viagem...


Até o centro da cidade.


Qual será a próxima?


Vamos colocar algumas informações a mais sobre os restaurantes a partir de agora, seguindo sugestão do Leornado Magalhães:


-Não tem site

-Preço Médio (+-) por Pessoa na Visita: R$ 28,00

- Não tem acesso para cadeirantes. - Ambiente Climatizado.



Agradecemos também os comentários sempre pelo twitter, facebook e dos comentaram por aqui a Cau (Clarissa), o Jean e a Alessandra Neri.


E só pra constar o blog teve recorde de visitas nessas duas últimas semanas foram mais de 1300 visitas em 15 dias, obrigado de verdade a todos!


E por favor fiquem extramamente à vontade para compartilhar/indicar nosso blog no facebook e twitter postando nosso link: http://pensamentosdiretos.blogspot.com/


Lembrem-se sempre Carol de letra Vermelha e Emerson de Azul.


É isso e obrigado sempre...



(clique nos nomes para nos achar no Facebook e Twiiter)


Já fizemos "Chopp&VinhoTinto" desses lugares abaixo, é só clicar no nome para ler:







Links e Matérias Relacionadas:



25 de mar de 2011

Pensamento Direto

Psiu, não passe pelo seu caminho.
Passei pelo seu caminho,
antes que você chegue ao fim.

Emerson Reinert

24 de mar de 2011

#BlogExpress: Masmorra

Ele voltou!!!

Derrubei duas milhares de soldados,
já passei pelas mais escuras montanhas,
já venci alguns medos, os meus,
Já vejo o Castelo,
Dele me aproximo, para salvar-te da masmorra.
Agora falta derrotar a Fera: seus medos.
Pra enfim chamar a Princesa, de minha moça.
Prepare-se. O Guerrilheiro do Amor voltou!


Tema sugerido pela Giovanini - Masmorra

Emerson Reinert

18 de mar de 2011

Chopp&VinhoTinto: Bendita Tapioca


Como estão todos? Espero que bem, porque nós estamos muito bem e felizes com a escolha que fizemos essa semana. E nada melhor que acertar nas escolhas né. É bom demais quando você convida alguém para ir a algum lugar e tudo dá certo e foi isso que aconteceu na "visita" dessa semana. Foi uma Bendita escolha irmos à Bendita Tapioca!

Mas, vamos começar do começo.

A primeira vista temos um problema. Sem estacionamento no "baixo oeste" (setor oeste) quase centro. A noite deixar o carro naquelas ruas ali é um pouco perigoso, mas é amenizado por dois fatores. É bem perto da Assembléia Legislativa, na Alameda dos Buritis mesmo. Então, por ser próximo e a Assembléia ter policiamente o tempo todo "ajuda" um pouco. E tem um segurança do próprio estabelecimento que fica "de olho" nos carros.

Mas, isso pode virar problema, pois se algo acontecer com o carro, eles não vão se responsabilizar e o cliente vai querer jogar a culpa neles e assim por diante, mas....

Deixemos isso de lado porque foi tudo muito bom a começar pela casa que é um atrativo a parte bem conservada no seu estilo Art déco.


O ambiente interno tem uma decoração bem aconhegante e tranquilo, com uma iluminação intimista e em algumas paredes fotos históricas de Goiânia, que mostram como já foi nossa Capital, que valem a pena ser conferidas.

Mesmo o ambiente interno sendo "incrível", o quintal é mais o meu estilo. Mesas em uma varanda, de frente para um gramado com jabuticabeiras e no fundo ainda um belo espaço infantil. Tem mesas no gramado com guarda-sóis, que havia sido a minha escolha, mas que por falta de espaço tivemos que deixar e voltar para a varanda.

Só pelo lugar em si, eu já iria embora contente, pois realmente os espaços são muito aconchegantes e te levam a pensar que estamos longe de Goiânia, quem sabe em Piri ou em Arraial D'Ajuda.... quem me dera.

O melhor é que não fica somente nos ambientes as delícias do Bendita Tapioca, que aliás vou dar um pitaco chato, a decoração da varanda pode ser melhorada, não sou a favor de banner na parede anunciando produto, não tem a ver com o clima do lugar.

Então, voltando ao cardápio. Pra começar eles tem variedade, mas não é tão extenso e sabe mostrar que a casa cuida dos clientes. Porque? É uma casa especializada em Tapioca, que daqui a pouco vamos falar, porque é MUITOOOOO BOA, aliás boa pra CA%$!L#O! Mas, e se você for comemorar seu aniversário lá e alguém não gostar de tapioca? Sim, tem outras opções. Pratos montados que parecem ser muitos saborosos, carnes, frangos e peixes estão entre as opções e ainda saladas muito bem montadas.

Tem também a opção de pratos executivos que são, se não me engano, para o almoço de segunda à sexta-feira.

As bebidas são outro show a parte. Milhares de sucos, sim milhares, muitos mesmo, várias misturas, que dão água na boca. Ainda cremes com o mesmo tanto de opções e ainda tem refrigerante também, vinhos boa variedade, whisky, licores e muitas opções de cervejas, tanto as tradicionais como premiuns como Baden Baden e Eisenbahn. Realmente me surpreendeu muito a extensão das opções, mas nada que deixe o cliente confuso, pelo contrário se eu pudesse pedia tudo junto, suco, vinho e cervejas. Ah, tem cafés diversos e até chocolates, uma verdadeira delícia que a Carol adora sempre e faz questão!!!


Agora vamos ao principal da noite as TAPIOCAS EXCEPCIONAIS! Começa pela variedade, são 27 tipos entre salgadas e doces que, assim como as bebidas, o difícil é escolher qual delas ou quantas delas você vai comer. Tem as tradicionais e algumas diferentes como com bacalhau, salmão, e etc...

Você pode demorar pra escolher, porque elas saem muito rápido, pelo menos sairam quando fomos e não estava vazio. E quando chegaram, a noite ficou ainda melhor.


A começar pelo tamanho, são grandes e a apresentação faz você querer devorar.

Vamos a massa, é bem diferente daquelas que comemos no café da manhã de algum hotel do nordeste ou na rua das cidades praianas. Pois é, você gosta de tapioca e acha que aquela massa sequinha e crocante é boa né, mas experimente a massa da Bendita.... Putz, é macia, e com uma textura sem palavras.... cara, é muito bom! E os recheios então, faz você não querer parar de mastigar! Eita, falei demais, cadê a Carol?

Só você mesmo Emerson, vejo que está quase vivendo um caso de amor com um estabelecimento e uma tapioca, ou várias, né Emerson? (Cuidado Carol, meio dúbia essa frase, assim vc me compromente... RS...)

Mas, como não se encantar com esse lugar? Em uma região meio central, meio setor oeste, fora de todo o circuito “gastronômico” tradicional e óbvio “da Goiânia, como o Emerson bem descreveu é uma casa antiga, bem revitalizada, uma coisa meio Pirenópolis, meio Goiás velho, com um quintal delícia, sou fã incondicional de quintais, se tiver jabuticabeiras então, sou capaz de chorar de emoção. Rsrsrs

Um lugar que vale a visita pelo ambiente, decoração e cuidado nos detalhes, dos mosaicos de azulejos no chão de cimento queimado até o espaço no fundo da casa reservado p/ as crianças, com direito a quadro negro e parede cor de rosa p/ rabiscar com giz, adivinhem se me identifiquei?

Além da especialidade da casa, a tapioca, deliciosa, divina, bendita, maravilhosa, também tem outras opções interessantes, e o melhor SEM GLÚTEN, como cuscuz de milho.
Comi a tapioca de carne de sol com queijo coalho e estava, realmente, bendita.




Os sucos também deram um showzinho a parte, misturas super inusitadas e funcionais, quase não gosto disso né? Pedi um de abacaxi, maçã e hortelã... booommmm

As tapiocas doces (sim tivemos que fazer esse sacrifício pelo blog), estavam excepcionais, ficamos entre a de coco (fresco ralado) com leite condensado e a de nutella com morangos (os morangos foram por nossa conta, mas acho q eles deveriam incluir essa opção no cardápio). Nham nham nham...

Ah! Uma coisa que fiquei com vontade de experimentar foi o pudim de tapioca, preparação bem típica, mas que normalmente só se come na casa de alguém, ou no nordeste...


Pra mim só tem duas coisinhas que precisam melhorar nesse estabelecimento, o primeiro é tirar a tv da varanda, ou colocar um dvd de música, imagens, mas nunca, jamais em tempo algum, tv aberta. Quebra todo o clima, na minha opinião. Ambiente precisa incluir também o som que é algo capaz de salvar, fazer ou até acabar com qualquer noite. Música é perfume, como disse Maria Betânia, ou seja, sensações, sensações...

Outro ponto a ser melhorado é o banheiro (vcs acharam q eu não ia tocar nesse ponto? Rá), apenas um, para a quantidade de pessoas que a casa comporta, acaba sendo pouco e difícil manter a limpeza e organização...

Fiquei sonhando em voltar com minha avó e tias p/ tomar um chá da tarde, com cafezinho e cuscuz, com minha afilhada p/ ela rabiscar a parede cor de rosa, com meus amigos para conversarmos na mesa grande no quintal e com um romance para tomar um vinho, debaixo da jabuticabeira, vendo a lua e sentindo a brisa... Ou seja, é um lugar que cabe todo mundo... E o melhor, apesar de servir tapioca, tem um clima bem goiano de resgate daquilo que vivemos de melhor o luxo das coisas mais simples da vida como um quintal...

Realemente Carol, é tão bom se encantar com coisas simples... então, parando de poesia e fechado o texto experimentei um pouco da tapioca de uma quase prima minha (RS) de bacalhau e estava melhor que a que eu comi que por incompetência minha e da Carol foi a mesma da dela, ela até imitou a o adicional de rúcula que pedi.

Mas, então bebi a Eisenbahn, cerveja do Sul que me lembrou a Oktobeerfest, mas isso é assunto pra outro tempo e estava muito bom.

Beleza, tudo bom maravilhoso, mas não posso deixar de falar dos garçons, eu quase ri, foi mal. A gente lá pedindo as tapiocas ai de repente o cara vira e fala:”- Duas 1 0 4 2 e uma 1 0 3 8 ?” Eu disse “KOMÉKIÉ?” (como é que é?).

Cara na boa, tem que saber o código é você amigo, decorar esse trem ou olha depois, faz isso com o cliente não. Moral, tivemos que abri o cardápio de novo e pedir tudo é códigos. Gente, código é pra internos, os clientes não devem e não vão saber disso, falem a língua do cliente, OK!?!?!?!?
Calma pessoal, jamais falaria isso pro garçom, tá bom jamais não. Se eu voltar lá e ele perguntar o código eu falo, pode ser assim? Tá bom, falo não, pronto.

E pra finalizar o preço é bom, eu diria muito bom. As tapiocas de sal ficam entre 5 e 15 reais e as de doce não sei porque não comi, mas deve ser isso. Pro tamanho que elas são, a maioria das pessoas se daria bem com uma só. Então pra uma refeição, seja café da manhã, lanche ou janta, tá um bom preço.

Importante também, eles abrem às 8:00hs da manhã e vão até 23 horas, ou seja, o dia que acordar disposta a comer tapioca e não estiver em Itacaré, nem Porto Segurou ou coisa assim vá ao Bendita e te garanto a tapioca será melhor. É isso, como sou bonzinho vou deixar a Carol quase finalizar....

Obrigado Emerson... Então , Esperamos ansiosamente, as opiniões e sugestões de vocês. Afinal essa é a razão dessa coluna existir, pessoas que leiam e comentem e amem a gente. Rsrsrs Pode discordar tb, mas com jeitinho que somos sensíveis... né Emerson? Seu liMdo?

Falei quase finalizar ali em cima porque já tinha lindo esse sentimentalismo todo da Carol e devo discordar, não somos sensíveis, afinal ninguém aqui fica escrevendo versinhos por ai, fica? Ah obrigado pelo liMdo, minha mãe também acha e vc também é. ( que coisa mais piegas esses elogios aqui né, desculpem gente!

Piadas sem graças a parte, é isso e fique sempre a vontade e como fiz no outro blog e vou fazer sempre obrigado pelos comentários da Camila, Rafael e Leonardo e todos que comentam e indicam pelo twitter e facebook, podem fazer isso sempre! Obrigado!

Já fizemos "Chopp&VinhoTinto" desses lugares abaixo, é só clicar no nome para ler:

- Trupe do Açaí
- Carne de Sol 1008
- P de Pizza
- Baobá

16 de mar de 2011

Eu não quero...


Eu não quero que seus amigos saibam tudo sobre mim, só quero que quando ninguém saiba onde você está, eles digam que você - provavelmente - está comigo.
Eu não quero que suas amigas falem de mim, só quero que você escute seu coração.
Eu não quero que tu ame as bandas que eu gosto, só quero que você me ligue pra dizer que ouviu uma música dela, e lembrou de mim.
Eu não quero ser seu guru, seu guia, seu mentor, só quero que saiba que minhas palavras são uma extensão do meu coração.
Eu não quero que você me dê presentes o tempo todo, só quero que em um dia aleatório, você chegue com uma margarida roubada do jardim do vizinho.
Eu não quero ser seu sonho mais bonito, algo que poderia ter sido, só quero ser perfeito pra ti enquanto dure.
Eu não quero que você fique me abraçando o tempo todo, só quero que você pegue forte na minha mão quando passar algum mal-encarado na rua.
Eu não quero ser seu segurança, quero apenas que ache em meus braços sua perfeita segurança.
Eu não quero que você me ligue o tempo todo, só que mande uma mensagem de madrugada, dizendo que não consegue dormir.
Eu não quero você grudada em mim, só que suas mãos saibam fazer o cafuné que valerá a pena qualquer dia da minha semana.
Eu não quero que você me leve para onde tu for, só quero que quando você voltar, diga que sentiu saudades.
Eu não quero te observar o dia inteiro, mas quero me apaixonar mais cada vez que eu te ver.
Eu não quero que você saia comigo todos os dias, só quero que em um dia qualquer você me ligue dizendo que está em frente a minha casa, me esperando.
Eu não quero passar uma eternidade com você, só quero que nosso beijo dure uma eternidade.
Eu não quero que você me faça declarações de amor, só quero que eu encontre meu nome escrito em algum canto do seu caderno.
Eu não quero que eu seja o motivo da sua felicidade, só quero que você me diga que as coisas passaram a dar certo depois que eu apareci.
Eu não quer ser sua felicidade, só quero que entenda que você ser feliz, faz o mundo ao seu redor ser mais feliz.
Eu não quero não te deixar embora, só quero a cena de você se despedir de mim, ligar o carro e 1 segundo depois sair dele e me dar um beijo antes de ir.
Eu não quero que você me chame de apelidos como amor, linda, fofa, só quero que quando perguntem sobre mim, suas pupilas dilatem e você diga ‘minha pequena’.
Eu não quero entender como você ou porque você entrou em minha vida,
só quero que você não saia mais dela.
Eu não quero mais procurar, eu já te achei.


Por Patty e Emerson


O Original está no Blog da Patty, clique aqui para ler.

11 de mar de 2011

Chopp&VinhoTinto: Carnaval e Trupe do Açaí

Conforme prometemos na última semana eu e a Carol ficamos em Goiânia durante todo o Carnaval somente para escrever para vocês como é passar um carnaval aqui... Tá bom, não foi bem por causa disso que ficamos, mas nós ficamos e vamos contar rapidamente como foi e depois falaremos um pouco sobre a Trupe do Açaí... ah desculpem o atraso na publicação da coluna, mas vamos começar:

Locais visitados no carnaval: Posto 15, Sedna, Café Nice e Baobá...





Rapidamente, o Posto 15 é uma boa opção de bar em Goiânia, que no meu ver tem um público um pouco mais velho que os bares da Bervely Hills, tem um excelente cardápio, com buffet de frios e japonês, além de uma decoração/caracterização interessante.... é um bom esquenta, pra uma Sedna por exemplo......

A Sedna, sabidamente em época de carnaval sempre faz Open Bar, para atrair o público, mas me questiono se seria realmente necessário tendo em vista que era única boate de Goiânia em funcionamento. As atrações foram fracas, apenas deu pro gasto.

O Café Nice esteve lotado os três dias em que abriu com a Banda Em Nome do Samba comandando a festa. A banda é excelente e o bar em dias normais tem muitas atrações variadas, além de um cardápio bem completo, mas pecam em não conseguir solucionar a questão do calor e das mesas uma em cima da outra, principalmente na hora que todo mundo levanta pra sambar, mas eu curto muito!

O Baobá aproveitando que não tinha nenhuma boate aberta na terça-feira, levou uma atração para fazer um set ao vivo, foi bom, mas só bom. Já falamos sobre o Baobá aqui, vale ressaltar que parece que tá rolando pagodinho lá aos sábados a tarde....

Então, esse foi o nosso super carnaval!!! Uhuuuu! Empolgante né!?!? não né, mas foi... .... e ai Carol o que você achou do nosso super carnaval?

Bom, da parte que me cabe, primeiro preciso pedir desculpas pelo atraso na publicação do post “combo carnaval em Goiânia”. Posso justificar esse atraso pela vivência do ato em si... Explicando, apesar de Goiânia não ter um carnaval tradicional, e até muitas vezes “tranqüilo”, opinião que eu tinha até agora...

Na filosofia do “tudo pelo blog” resolvemos “chupar dessa manga até o caroço”, para ver de qual era... Resultado, eu que não tenho mais idade, intoxicada, sem forças e morta... Acho que só hoje consegui realmente, “voltar pro corpo”...

Já começamos no Posto 15, que provavelmente ganhará um post próprio posteriormente, barzinho legal, decoração idem, banheiro feminino show, ate tentamos fazer um videozinho tamanha a emoção, mas a câmera não gostou mto de mim... rsrsrs

Não bastasse a saidinha básica, fomos testar o carnaval Sedna, bom som, house, e claro como bons goianienses depois da balada a noite (ou seria o dia?) acaba (ou começa) onde? Buldogs o Pit dog* “inflamado da madrugada” goianiense, lugar onde você vai encontrar todo mundo, inclusive e principalmente, quem não quer... rsrsrs Sei de um amigo que numa fase mais dura, sem grana p/ ir p/ balada passava a madrugada “inflamando” no buldoggs e ainda dizia que valia muito mais a pena, afinal via “a galera de todas as baladas”... aff...


No domingo fomos ao Café Nice, que era, na minha opinião, o programa mais carnaval da cidade, samba. Infelizmente não conseguimos entrar no sábado, domingo sim, lotadíssimo e quente... Mas música muuuito boa... Fiquei sonhando com esse samba num quintal cheio de árvores numa noite fresca...
Ainda conseguiram me arrastar para o Baobá na terça-feira onde estava um quê de bar e balada com dj e muita gente bonita... Eu a essa altura do campeonato, já não tinha mais saúde ou disposição para avaliar ou interagir muito...

Conclusão do carnaval, agora eu entendo pra que serve a quaresma, projeto desintoxicação djá... não , concorda Emerson?

Sim, depois do carnaval o pessoal tende-se a pegar um pouco mais leve na alimentação. Por isso decidimos ir atrás de opções saudáveis em Goiânia para almoçar.

Íamos ao Lovin Hut, que se não me engano é uma franquia internacional de um restaurante vegetariano, que faz parte de um movimento de conscientização a favor do vegetarianismo (existe essa palavra!?)... íamos, porque esse que vos escreve precisava comer um pouco de carne, pois estava com fome mesmo e fomos a Trupe do Açaí almoçar. Mas, em breve iremos ao Lovin Hut........

O almoço da Trupe é uma ótima opção pra quem precisa almoçar aqui perto do Bueno, barato, comida de qualidade e grande opção de salada.

Vou deixar a Carol falar sobre o Cardápio, pois eu iria falar somente sobre o meu prato predileto que tinha lá quando fomos almoçar: Costelinha de Porco e ainda com molho Barbecue...

Vale ressaltar que fomos às 13 horas, não era tão tarde e a comida não estava devidamente quente como ao meu ver deveria estar, pra não falar que esfriou muito rápido. Esse é o maior desafio de self-services conseguirem manter as comidas de qualidade com qualidade por muito tempo, qualidade além de sabor conta com certeza temperatura e muitas outras coisas.... e ai Carol?


Então fomos almoçar e achei a comida bem variada, com direito a salada com ingredientes separados que vc pode misturar de acordo com seu gosto (so acho q a disposição dos ingredientes deveria ser o contrario do que está, com folhas e ingredientes base antes dos menores e dos molhos...).

Tem arroz integral, apesar de ser feito com óleo, o que é desnecessário... 3 opções de carnes, risotos, guarnições, e feijão (depois que fui morar sozinha valorizo muitíssimo um feijão de caldo). O preço para um almoço agradável e saboroso achei ÓTIMO... Meu parceiro querido tem razão a comida estava um pouco fria e me decepcionei ao saber que a casa não serve café. Como assim não serve CAFÉ??? Acabou sendo bom, atravessamos a rua e fomos a sorveteria Crema e Ciocolata (acho q escreve assim), onde tomamos um espresso muito bem tirado da marca Lavazza... Mas isso é assunto p/ outro post... finaliza Emerson, que já escrevemos demais.


Ok, vou terminar... lembrando que durante o almoço o cardápio tradicional da Trupe também pode ser pedido o que é positivo. Mas, o cardápio em si tem muitos defeitos, o pior deles é muiiiiiiiiito extenso! São tantas opções de tantas coisas diferentes que você meio perdido. E é feio pra caramba esteticamente falando, eles tem potencial para fazerem coisas bem melhor, ah e bem melhor que o uniforme dos atendentes também... eles estão no centro do Bueno e me veem com camisestas surrupiadas para os atendentes...

E sabe porque vi isso, porque ouvi um deles (atendentes da Trupe) comentando assim com um colega dele, isso lá na Trupe: "Já viu as gola-polos que os garçons da Tribo usam, são lindas, bem melhores que as nossas..."..... precisa falar mais alguma coisa?

Bem, a ambientização da Trupe acho excelente, bem rústico, com laguinho, mas acho que eles podem cada vez melhorarem mais e acho que estão alguns metros atrás do seu principal concorrente que é a Tribo, falar passos seria pouco e quilomêtros seria exagero então fico em alguns metros....

É isso, a Trupe é uma boa opção para o almoço do dia-a-dia. Combinam qualidade, preço e comida saudável! Só não podem deixar as comidas frias que uma vez você até releva, mas com certeza se voltar lá e a comida tiver fria de novo, eu pelo menos não volto mais.

O que vocês acham? Como foi o Carnaval de vocês?
Obrigado a todos, pois atingimos 10 MIL VISITAS no blog essa semana...... Obrigado aos comentários feitos aqui no blog no último post pela Thaíse, Dudu, Taderbal, Dani, Fabíola, Leornado, Fernanda, Danillo e Suziane e a todos que nos visitam, fiquem a vontade visitem e comentem sempre!!!

Para ler o Post da semana passada sobre o Carne de Sol 1008, clique AQUI!


Carol Morais e Emerson Reinert

10 de mar de 2011

À Deriva

O mundo girou, o tempo passou,
e você ficou perdida em um tempo que nunca chegou!!!

Emerson Reinert

Sobre o Carnaval...

Esse ano teve carnaval sem folia,
em mim quem pulou foi meu coração de alegria,
já que enquanto eu te beijava você sorria...






-------/---------/----------/----------/--------/----------/---------/---------/-------/-------


Em plena quarta-feira de cinzas,
o carnaval se vai,
insistente a chuva lá fora cai,
e você aqui de dentro de mim, não sai!!!




Emerson Reinert

7 de mar de 2011

Ao Mundo Sem Fim...

Enquanto não tenho seu sim,
seguro a paixão,
e canto o refrão, que diz assim:
"O mundo não tem fim,
ainda bem que não,
assim eu ganho tempo pra ganhar teu coração!"





Emerson Reinert

4 de mar de 2011

Chopp&VinhoTinto: Carne de Sol 1008


O carne de sol 1008, não seria, um dos meus escolhidos a principio p/ fazer um post para a coluna. Porém graças a ótima ideia do Emerson da pesquisa entre os leitores, lá vamos nós, em plena terça feira, rumo ao buteco... Como já virou lema da turma: Tudo pelo blog! Rsrsrs

O bar fica numa rua, no setor Pedro Ludovico, porem de fácil acesso, próximo a marginal e av. 90...
Bom, de cara um estilo butecão de goiano, na minha opinião (chata segundo o queridinho do Emerson). Detalhe, lotado, difícil estacionar. Público bem variado, famílias, turmas, aniversariantes (com direito a bolo de dois andares e velinhas tá), casais e até “blogueiros” (que hoje em dia é quase todo mundo).

Vamos ao cardápio, bem extenso mas sem muita variação, só com relação aos tamanhos que pela nossa experiência e pelo que comentaram porções muuuito bem servidas, tipo quase exageradas. Pedimos (quer dizer o Emerson) uma linguiça de entrada, tava bem boa, mas tb linguiça ruim é uma coisa meio difícil de se achar...

E depois de “prato principal” a carne de sol tradicional e seus acompanhamentos, eu (chata) achei a carne um pouco dura e salgada, e os acompanhamentos, nada de muuuuitooo, super, ótimo, imperdíveis. Emocionei quando vi que tinha feijão verde, mas ele veio meio besta, sem gracinha, muito cozido, e nem a manteiga do sertão (tudo pelo blog gente) salvou...

Opções vegetarianas no cardápio? Omelete, já é alguma coisa de mais digno que batata frita e espetinho de queijo, que é o que a maioria oferece...

A estrutura, por se tratar de um buteco é até legal, sempre acho pouco banheiro pra muita cerveja, mas enfim, plastiquinho na privada nem esperávamos ne... rsrsrs
A cerveja estava gelada e as companhias sempre contam muito. Enfim, pra uma saída descompromissada, para quem gosta de carne e cerveja, ou seja 90% dos goianos... É uma boa pedida... Não a melhor, na minha opinião (cri cri e implicante, que fique claro)...

Ah, quando estávamos saindo, quase meia noite, vimos uma dessas pseudo-celebridades “plaibois goiano” chegando... OU seja, público eclético galera...
Ixi, falei demais, cadê você Emerson!?!?!?

Bem pessoal a Carol falou quase tudo, o que ficou difícil de acrescentar alguma coisa, mas vou tentar e discordar dela em alguns pontos também....

Pra mim e para o Dudu, que assim como a Giovanini, são parte da galera do "Tudo pelo blog", ou seja, que tem acompanhado eu e a Carol nas peregrinações pelos bares e restaurantes e que dão várias idéias e boas sugestões, então, pra mim e pro Dudu a Carne de Sol que comemos estava realmente uma delícia.

E o tamando das porções são exageradas de grandes, já tinha ouvido falar que era grande, mas não imaginei que eram imensas. Pedimos um prato que a priori serviria de 2 a 3 pessoas e estavámos em 5, tinha também a Amanda conosco. Todos se empanturraram (tá bom que ninguém come muito) e ainda tivemos que pedir pra embalar quase a metade... ou seja, muito mesmo.

A carne de sol é muito boa, mas também não foi a melhor que comi em Goiânia, mas agregando preço, quantidade e sabor sem dúvida é uma ótima pedida.

No cardáepio tem outras carnes que dizem ser boas, como a picanha, mas ficou pra próxima e um queijo do sertão que é bem atraente mas não deu pra comer dessa vez.




Um detalhe importante foi o seguinte, quando fomos combinar o dia de ir ao 1008, a Carol falou, vamos na terça vai estar mais vazio. Concordei, não era fim de semana e nem jogo de futebol tinha, não teria motivo pra estar cheio.... grande engano o nosso, quando cheguei, o primeiro a chegar da turma, eu sentei na última mesa livre do lugar (sem exagero nenhum), lugar que deve ter no minímo umas 60 mesas, ou seja, o 1008 é um sucesso sem dúvida.

Alguns pitacos, os acompanhamentos realmente deixa a desejar, com destaque negativo o feijão verde, que parecia água. Os garçons ainda se apegam ao erro de antenderem somente suas próprias praças (praça é o setor de restaurante ou bar que ele antende), ou seja, você chama um garçom e ele quase não olha porque ali não é a praça dele, o que pra mim é um equívoco....

A estrutura é boa, abaixo do seu concorrente direto e do outro lado da rua, o Pilão, que dizem por ai foi fundando por um ex-gerente do 1008 e que ano passado ganhou uma grana alta da Devassa e reformou toda sua estrutura, mas tinha mesas disponíveis, diferente do 1008....

Acho que o 1008, tem grande potencial pra expansão, sua marca já corre Goiânia inteira e se tratando de um modelo bem característico de Goiânia na minha opinião já caberia mais uns 2 na grande Goiânia, um pro lado da Vila Nova/Universitário e outro ali perto do Nem, Nem Goiânia Nem Aparecida....


Bem, o texto vai ficando longo e acho que já falamos demais e semana que vem traremos pra cá um "diário" de um Carnaval em Goiânia, que começará hoje a noite.

É isso, e por favor, nos ajudem com comentários e sugestões a participação de vocês é muito importante para nós....

Obrigado sempre!

Emerson Reinert
e Carol Morais

Para ler a última coluna sobre o P de Pizza clique aqui!!!

2 de mar de 2011

BlogExpress: Pequeno Príncipe

Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas!!!
Então não me olhe assim, não fale assim,
se não irresponsável serei e te pedirei,
que passe comigo o resto de seus dias.

Emerson Reinert