18 de mai de 2010

Ou não! (Verso Publico 3)

Vou tentar fazer um verso,
sem rima, sem firulas, vazio,
como se encontra meu coração.
Tento, porque tento do mesmo
jeito achar um certo alguém,
quiçá uma paixão.
Devagar, tomado de razão,
sem desepero,
pra não derrubar ninguém e
nem cair ao chão.
Às vezes é bom sentir solidão,
às vezes não.
Mas, vou ficando por aqui,
o verso está se alongando,
e está na hora deu sair, procurando,
ou não!

Emerson Reinert

* Tema sugerido pela simpatia em pessoa, a anônima, Alline. No Verso Publico, semana que vem tem mais!


Pra não perder a viagem
Vou dar uma de comediante,
parafrasear, meu primo,
Heitor, o galante,
que fala assim,
estou procurando o amor da minha vida,
mas enquanto não acho,
vou curtir a procura,
que aliás, está muito emocionante!

Sonson

Nenhum comentário: