11 de fev de 2011

Chopp&VinhoTinto - Baobá


Baobá é um árvore nativa da ilha de Madasgacar, muito presente no continente Africano e na Austrália. Sua grande característica é sua capacidade de armazernar água em seu tronco, podendo chegar a quase 120mil litros.

Mas, o que isso tem a ver com a nossa coluna mesmo??? Ah estava apenas tentando buscar uma explicação pro nome do bar que analisamos nessa semana, o Baobá Lounge e Bar. Talvez colocaram este nome pra nos sentirmos acolhidos dentro do "tronco" da árvore, acho que não né.

Carol tenta você. Ahhh pessoal eu (Emerson) estarei de Azul e a Carol de vermelho, pra ficar mais fácil pra todos nós, vai Carol...

A primeira vez que ouvi o nome: Baobá Lounge Bar, lembrei logo da famosa árvore do Pequeno Príncipe. Juntando tudo rapidamente: noite, lounge, príncipe; Pensei, esse lugar deve ter algo de interessante. Afinal, qual moça solteira, por mais moderna que seja, não anda por aí a procura de seu príncipe? Reuni uma turma de amigas, solteiras e fomos lá ver qual era a desse local. (Sabia que a Carol teria uma explicação melhor, deve ser por isso a quantidade de gata lá)

Ao chegar, casa cheia, esperamos um tempo, mas logo conseguimos mesa. O som estava muito bom, descolado, animado e um pessoal bonito. Fui logo pedindo o cardápio, e gostei, uma boa variedade de petiscos, sanduíches, SALADAS, massas, risotos, achei legal as opções, apesar de não haver nenhuma sem proteína animal, as que não tinham algum tipo de carne, levavam leite ou derivados, não sou veganista ou vegetariana, mas acredito que os estabelecimentos precisam começar a pensar nesse público, eles também saem, se divertem e comem né? Ah, só tem 2 sobremesas.

Fiquei tentada a experimentar (mais saudáveis): Carpaccio, Baobá Salad, Salada New Caprese e escondidinho de bacalhau. Minhas amigas (quero deixar claro que queria algo mais leve) pediram DISCO DE CARNE e estava bem bom (é empanado e frito, e eu parto da teoria que empanou e fritou, não tem muito erro, até o dedo você come).


Bom vamos aos drinks, a “carta” de vinhos é bem básica, o chopp parecia estar gelado, mas como mocinhas que somos, experimentamos alguns drinks (por caráter de pesquisa apenas, rsrsrs), tem opções interessantes de caipirinhas, mas o que valeu a saída foi o MOJITO DE MORANGO, bem saboroso (atenção meninas é docinho, não se empolguem) e REFRESCANTE.

Por falar em refrescante, a parte chata é que estava uma noite muuuito quenteeeeeee, e apesar de o bar ser aberto, a ventilação não foi suficiente...

Agora vem a parte bem mulherzinha da história, atenção, muita atenção, se tem uma coisa que nós, mulheres, apreciamos e muito, num estabelecimento é o PLASTIQUINHO QUE RODA NA TAMPA DA PRIVADA, sim, pode parecer um detalhe, mas vocês homens, não fazem ideia do que é ter muuuita, mas muuuita vontade de fazer xixi e ter que se equilibrar meio agachada, meio em pé, segurar a bolsa (se não tiver ganchinhos, q tb gostamos e achamos importantíssimo q tenha), escorar a porta (que em muitos casos não fecha), fazer xixi tentando acertar o buraco da privada e principalmente, tentando poupar a nossa roupa ou sapatos, tudo isso ao mesmo tempo enquanto manda sinal pra bexiga: RELAXAR p/ o xixi sair. Talvez Emerson umas das razões de irmos juntas, além da fofoca obvia, é alguém para segurar a bolsa enquanto tentamos “equilibrar” isso tudo e respeitar nossa fisiologia...

No Baobá NÃO TEM plastiquinho que roda na privada, nem ganchinhos para pendurarmos a bolsa e no dia um dos banheiros estava interditado...

Lembra que eu falei do som? Ótimo, descolado, animado? Pois é, tem um dj, mas só descobrimos o couvert na hora de pagar a conta – R$10,00, ou seja, o que poderia ser entendido como um diferencial da casa, um investimento dos proprietários para um ambiente mais agradável, é cobrado do cliente. Acho uma coisa muito cafona, couvert artístico, indiferente do valor. Pronto Falei. O atendimento também, de maneira geral, não foi lá essas coisas, mas aqui em Goiânia, infelizmente, a gente tem se surpreendido quando é bom.

Mas, como na historinha do pequeno príncipe, o ajuste é uma questão de disciplina, todos os dias ele poda os brotos do Baobá para que ele não tome conta do seu planetinha, dessa forma, a intenção das “críticas” é permitir isso, ajustes.
Ah! Não encontrei o principezinho lá, devia estar cuidando de alguma roseira por aí... ;)



Bem como não vou atrás de nenhum príncpipe, normalmente eu me sinto muitíssimo acolhido nesse Lounge Bar, primeiro pelo som. Se tem algo que me conquista em um bar é sua trilha sonora. Logicamente que ela tem que combinar com o que o bar se propõe. E no Baobá ela casa muito bem com todo ambiente, não baixa, não tão alta e toca o que eu amo ouvir, HOUSEMUSIC e de muita qualidade. Alguns dias da semana tem DJs tocando ao vivo, o que trás a tona a polêmica do Couvert, que eu pago com gosto, foi mal Carol, mas vou discordar....

Não dá pra entender quem reclama, aliás dá, mas não concordo. A maioria que reclama vai pra um bar sertanejo e paga a taxa pra entrar ou couvert sem reclamar e numa casa de Lounge fica reclamando, não concordo. Se a música for boa, como quase sempre o é lá eu pago com gosto. Tá bom, 10 reais é exagero, pode ser menos, mas por uma música boa eu pago.

Mas, vou dar meu parecer desde o começo, começando.... pelo começo. A localização do bar é relativamente boa, relativamente, pois está no centro do agito do Marista(Beverly hills de Goiânia) e por isso mesmo carece de estacionamento, mas tem o serviço de motorista que se não me engano cobra 10 paus e guarda seu carro em um lote. Paga quem pode, quem não pode ou não quer tem que dar umas voltinhas pra achar vaga. ah, pra explicar melhor é entre o Bahrem e o Pycanha na Tábua.


Tem uma hoster super gentil (e gatinha), logicamente se você for gentil com ela também! O Bar tem um grande movimento e está quase sempre quase cheio. E cheio de gatas, sejam solteiras ou acompanhadas. Uma coisa que não falta lá é mulher bonita. Dá última vez que fui, aliás, quase não vi o jogo do meu Mengão, por causa de um bando de mulher "desfilando" toda hora pra ir no banheiro, aliás a velha questão o que fazem tanto no banheiro, que a Carol já começou a desmestificar aqui.

Voltando, o lugar tem uma estrutura admirável, sua arquitetura é super condizente com o que querem passar. Tem um grande e bonito bar à mostra, um pé direito alto, o que particulamente gosto muito. Tem uma grande baobá em uma das paredes, caracterizando bem o ambiente e combinando impecavelmente com o jardim de inverno que eles tem lá que dá uma diferenciada grande dos outros bares e que pra mim quando estou lá serve um pouco de ponto de fuga da visão, sabe quando você quer descansar a vista, é mais ou menos isso. Se bem que é difícil cansar a vista lá, pelo motivo já falado anteriormente.

O atendimendo quando está vazio flui bem e quando tá cheio fica meio tumultuado. Normal, mas poderiam melhorar. O chefe de salão, gerente dos garçons quando solicitado é bem solícito e resolve o problema, pra isso que serve, aliás, serve pra não deixar dar problema, mas já que deu, ele resolve.



Quanto ao cardápio vou resumi-lo em uma palavra que pra mim qualifica bem o Baobá como um todo, competência. O Cardápio deles é na minha opinião o que todo bar "comum" deveria buscar. Tem as opções mais pedidas de petiscos, sem inventar demais e sem ser simples demais. Tem 8 opções de pratos pra quem tiver com uma fominha a mais, que atende muito bem a todos paladares, inclusive merece destaque que os pratos são muito bem montados e deliciosos. Tem um prato de Salmão com risoto e um prato com Filé que são fora de série, deliciosos. Merece destaque a cozinha do bar sempre elogiada por quem frequenta.

Quanto as bebidas, tem grande variedade bebidas de homens também, não só drinks de mulherzinha. Tem opção de Chopp claro e escuro, coisa que poucos bares tem, tem opções dos misturados de chopp, muita opção de whiky e vodkas também. Em geral achei que conseguiram montar um cardápio que atende muito bem ao que se serve.

Os preços não são baratos e não são caros, vale o quanto custa. Ficaria no meu parecer entre os baratos e os caros.

Só pra constar, não é um bar de muvuca, o pessoal fica de boa, há sim espaço pra azaração, mas há muitos casais e rodinhas também no local. Dá pra assistir jogos de futebol tem 3 tvs e um telão muito grande, pode ser um bar pra um esquenta antes da boate e serve

De forma geral, eu recomendo o Baobá, acho um dos melhores hoje em Goiânia, se peca em algumas coisas, acho que mais acerta do que erra. Meu único problema é que toda vez que vou lá fico com uma vontade imensa de ir pra Sedna por causa da música....

Bem, porque escolhemos o Baobá, porque hoje é o bar da vez na nossa opinião em Goiânia. Ele atende ao que se propõe, sendo competente no que faz.

É isso pessoal, gostaram? Estamos tentando aprender ainda, e prometemos melhorar cada vez mais, a opinião de vocês é muito importante,
fiquem à vontade pra opinar sobre bares que vocês querem ver aqui e sobre nossos post também...

Muito obrigado a todos
que chegaram até aqui!

Carol Morais e Emerson Reinert

10 comentários:

Ney disse...

Bacana!!Parabéns pela iniciativa!
Quero conhecer o bar e depois comentar melhor.

Parabéns mais uma vez!

rafael. disse...

adoro pessoas de opinião!
carol e emerson, a proposta do blog é ótima. principalmente para os dois que deverão frequentar pelo menos um bar por semana (oooh coisa chata de fazer, não?). é muito bom ler os pontos de vistas de gêneros diferentes, é engraçado como o que agrada um não faz a mínima diferença para o outro e vice e versa.
acho que seria boa uma avaliação de uma terceira perspectiva: o ponto de vista de um gay. como foi dito pelo emerson, os bares são extremamente democráticos e isso é uma coisa que tenho percebido em gyn, o público gls se está à vontade em quase todos os lugares. certamente, também tem percepções que uma "mulherzinha" e um "machão" não foram capazes de captar (rsrsrs).
faço uma sugestão de bar para a coluna. o mercatto, um bar que eu adoro, nem sei afinal o por quê, pois tem mais pontos negativos do que positivo, mas é um lugar que sempre me atrai.
abraço e sucesso!

Juju disse...

Parabéns a vcs pela iniciativa e principalmente pelo texto!
Muito bom ouvir opiniões diferentes e com essa leveza.

Nadima Chalup disse...

Gostei do estilo da análise, mas como não bebo, tenho preguiça daquele pedacinho do Marista. Ontem mesmo estava no Saccaria com meu namorado e alguns amigos, foi bom ter ido para saber que nunca mais volto lá! Muuuuito lotado! A outra coisa que não entendo são as mesas na calçada, conforto 0 e o preço é sempre alto. Outra coisa que tenho preguiça é o atendimento, por que nunca aprendem a tratar bem o cliente né! Sou mais o estilo bar/restaurante.

Camila disse...

realmente o que importa para a mulher, não faz diferença para o homem.
e viva diferença !
adorei, carol.
só não curto o som de lá !

Joao Vieira disse...

Carol e Emerson,

A iniciativa é muito boa, e o texto divertido, tornando a leitura fluida.

Parabéns e continuem.

Pensamentos Diretos disse...

Obrigado Ney, por sempre apoiar o projeto! Rafael, mto boa idéia e obrigado, eu e a Carol vamos encontrar formas de ter mais gente opinando periodicamente também. Juju, mto obrigado pelas palavras. Nádima posso te afirmar que o q o Goiano mais gosta são as mesas na calçadas, tipicamente goiano isso, e acho que a o atendimento tem melhorado mto em goiânia.
Camilla e João, mto obrigado pelos elogios e fiquem sempre a vontade.

Obrigado a todos, sexta tem mais! Emerson Reinert

Eduardo Francisco Barbosa disse...

o dia do MENGAO eu lembro e concordo plenamente

Polliana Ribeiro disse...

Muito legal esse tipo de análise. Muito mais confiável que qualquer guia da cidade!

Patricia Marques disse...

Ta tendo Jazz no baoba as tercas! Eu fui e adorei!!! o Dj Mucio arrasa!
Otimo pra quem nao ta mais no clima do house dos finais de semana! :)
Parabens pelo blog!