5 de mai de 2011

Chopp&VinhoTinto: Chef Knut


Mais uma vez, depois de uma breve parada, “o blog” nos proporcionou a oportunidade de conhecer um lugar diferente “na Goiânia”, dessa vez reunimos a galera e fomos ver “de qual era” a do alemão discretinho de nome diferente: Chef Knut

Situado na “Bervelly Hills” Goiana, como diria o Emerson, o CHEF KNUT tem um espaço simples, com decoração alemã, bem descontraído e aconchegante. Mesinhas de madeira, cozinha aberta onde vc pode ver o famoso (joelho de porco) sendo preparado (por um chef que, diga-se de passagem, é um charme).

O restaurante é familiar, no dia em que fomos o dono não estava, ele divide o tempo entre Goiânia e os navios onde cozinha. Porém a esposa e a enteada estavam e foram super gentis e atenciosas conosco.

Especialmente nesse dia (quarta feira) estava tendo música ao vivo: saxofone... Pensem que delicia... Quase chorei de emoção...

A comida especificamente não é das minhas preferidas, muito gordurosa e pesada. Logo, muito saborosa também... Afinal nossas papilas gustativas pulam de emoção e produzem sei lá quantas substâncias de prazer, sabor e loucura quando entram em contato com gordura saturada... Então, lendo a definição e historia, oferecidas no próprio cardápio do restaurante, descobri que é uma comida que surgiu para preparar e “sustentar” o povo após longos e rigorosos invernos durante a guerra e no pós-guerra. Ou seja, beeem diferente da nossa realidade tupiniquim calorenta e sedentária do cerrado.

Experimentamos os mix de salsichas, as variedades de carne de porco, que aliás é o “carro chefe” do cardápio, muuuito porco nessa hora. As mostardas, em diferentes intensidades, na forma de bisnaga são uma diversão a parte, aliás Julinha de 3 anos, filha do casal Adriane e Alberto, se divertiu comendo com o dedinho a “pasta de dente” amarela e saborosa... Nós também... hehehe

Quanto as bebidas, acho que é um lugar ideal para os degustadores de cerveja, tem de todos os tipos, gostos, teores alcoolicos e cores... Também não é a “minha bebida”...

De opções vegetarianas o cardápio oferece: a polenta ao funghi (quero experimentar em uma próxima), salada com queijo. O resto é porco, porco, porco, queijos, presuntos, repolho (chucrute – também sou curiosa p/ experimentar), batata e mostardas, que ao menos aceleram um pouquinho o metabolismo... hehehe
Meninas, não deixem de ver os dias passarem no calendário que fica no banheiro feminino, que apesar de simples e não ter plastiquinho tem uma lixeira que abre em pétalas tb, e um calendário... ah! O calendário...

Enfim, vale a visita, principalmente aos amantes de cerveja e de uma típica comida alemã. Creio ser um restaurante mais “masculino”... Comida de “homem”... Né não Emerson?

Uai Carol, é sim, deve ser por isso que no banheiro de vocês tem esse tal calendário sexy/pornô (brincadeira), para agradá-las de alguma forma.

Realmente me surpreendi com o cardápio de cervejas que o pequeno Bistrô, se assim podemos chamá-lo, oferece. Sim, o lugar tem um cardápio somente para cervejas, com uma variedade de mais de 30 tipos de cervejas importadas, sendo elas da Alemanha, Irlanda, Itália, México, Áustria dentre outros países.

Tomei a cerveja Oittenger: “Uma das mais vendidas cervejas de trigo na Alemanha, a Oettinger Hefeweizen é engarrafada com as leveduras utilizadas em sua fermentação (“Hefe”), possuindo cor dourada turva e notas de cravo e banana típicas das cervejas de trigo bávaras. Suave e frutada, traz a alegria e a descontração típicas das grandes festas alemãs”

Putz, 8,6% (ou alguma coisa desse tipo) de graduação alcoólica e é uma verdadeira delícia, umas das melhores, se não a melhor cerveja de trigo que já tomei. Ah, antes bebi dois chopps Heineken.

E olha que só tomei uma cerveja, das mais de 30 tipos que o cardápio oferece, estou doidinho pra voltar e enxugar, aliás experimentar o cardápio todo, quem se habilita!?

O atendimento como a Carol já disse é caseiro/familiar, fomos atendidos pela despojada Camila, que sabe quase tudo da casa, por que algumas coisas ela teve que perguntar a sua mãe, mas foi bom, porque depois sua mãe e esposa do dono do local foi até a mesa para nos explicar o que estávamos comendo. Todos nós fizemos cara de quem entendeu, porque não entendemos nada e depois continuamos comendo porco porco e mais porco.

Bem, com certeza essa visita ficou com um gostinho de quero mais, mesmo porque os preços são um pouco salgados e não deu pra experimentar de tudo, mas vale à pena, tendo em vista a qualidade da comida e bebida.

Não podemos deixar de agradecer as presenças ilustres nessa visita do “Blog” da Nini, que já faz parte da equipe, do Leonardo, da Carina e da Juliana. Obrigado a todos que passaram por lá, cada vez mais as visitas vão virando uma grande experiência gastronômica/social, uma delícia.

Preço Médio por Pessoa: 55 reais

Não tem acessibilidade nenhuma. (ponto crítico)

Aceita cartões de crédito e débito.

Estacionamento: Não tem.

Não tem site.

Endereço: Rua 139, n. 377 (Rua Principal da Bervelly Hills, em frente a Originale Pizzaria.)

É isso pessoal, voltamos à ativa, pedimos desculpas pela parada no blog, mas prometemos reativá-lo cada vez melhor.

Esperamos suas opiniões também nos comentários.

Para ver os outros textos do " Chopp&VinhoTinto"  é só clicar no menu do blog no nome da Coluna que lá está todos os restaurantes/bares visitados até hoje.
Muito Obrigado a todos.
Carol Morais - @Carolmoraisnut e Emerson Reinert - @Emersonreinert

Um comentário:

Suziane disse...

Senti falta de vcs meninos!!!!!
Que ótima escolha... sempre passo na porta desse bistro e nunca parei... não curto comida alemã.. mas um chopinho heinekein vai bem.. e 30 tipos de cerveja?? huum.. gostei!! Escrevam mais!!! Carol fale de um dos que vc foi lá em England!!! só pra comparar com os daqui... acho chique!!!! rsrsrs